A NATUREZA HUMANA NO PENSAMENTO DE ROUSSEAU: UM ESTUDO DO PARADOXO NA CONCEPÇÃO ROUSSEAUNIANA DA MULHER

  • Clarissa Ribeiro Vicente
Palavras-chave: Gênero. Rousseau. Subjetividade.

Resumo

O objetivo deste trabalho é realizar um estudo do paradoxo entre a concepção rousseauniana de natureza humana e sua concepção da natureza da mulher, tendo por objeto sua obra Emílio ou Da Educação. Enquanto Rousseau defende para a formação do homem natural um educação não-intervencionista que estimule a construção da subjetividade em uma experiência singular a partir do corpo e das sensações, a independência e o desenvolvimento das tendências naturais ao amor de si e à compaixão, ele atribui valor moral à diferença anatômica entre homens e mulheres. Partindo de uma naturalização das diferenças biológicas, Rousseau defende uma educação natural restritiva que torne a mulher dependente e submissa, contrariando sua concepção histórica da natureza humana. A teoria da construção social dos corpos de Bourdieu permite sustentar que o paradoxo de Rousseau é antes uma impossibilidade de tornar consciente a historicidade da divisão sexual do que uma inconsistência em seu pensamento.

Publicado
2017-07-03